16 novembro 2015

Sobre nós, sobre o amor.




Fico no meu quarto tentando entender isso tudo que vem acontecendo. É incrível como do nada eu passei a te ver de uma forma tão diferente.
Minha mãe diz que sou muito desapegada. Que quando desencanto, já foi. Ela tem razão. Canso fácil destes "joguinhos" de relacionamento. Sempre fui diferente das outras garotas da minha idade. Que garota em sã consciência, se apaixonaria por livros?

Sinceramente, sempre gostei de ter o controle dos meus sentimentos. -você veio e bagunçou tudo-. Não que isso seja ruim. É incrivelmente bom.

É que era como pular de um abismo, onde não se vê nadinha lá em baixo. Primeiro a adrenalina e depois a felicidade. E então surge a dúvida:

- O que me espera no final?

Não. Eu ainda não encontrei a resposta desta pergunta. Não é uma pergunta simples de se obter resposta. Eu só sei que você tem o abraço mais incrível do mundo.
Que cê é calmaria enquanto sou furacão.

Que sou apaixonada por esse teu jeitinho encantador. Por cada arrepio como se fosse a adrenalina percorrendo meu corpo, -quanto tô contigo-. Pela forma que me olha e pela intensa forma de ser. Pelo meu riso quando tô contigo e por me transformar no melhor que posso ser. Sou incrivelmente grata por ter te reencontrado naquele aniversário.  Por fazer dos meus dias desde então, os melhores.

O que tô tentando dizer é que não importa o que tenha no final. Se você segurar minha mão e não soltar, o mundo é nosso.


  

2 comentários:

  1. "Que cê é calmaria enquanto sou furacão." Texto maravilhoso, digno de uma moça apaixonada haha.
    É tão bom encontrar alguém que nos dê novamente aquela segurança e aquela sensação de que não importa o que nos espera no final... né? Sinto falta disso as vezes.
    E eu também me faço a mesma pergunta "Que garota em sã consciência, se apaixonaria por livros?" kkkk
    Beijos ♥♥

    ResponderExcluir

Oi!♥
Comente sempre! Seja um membro ativo!
Amo responder comentários!