28 novembro 2015

O dia em que me apaixonei por você



Sempre fui do tipo de garota que controla os sentimentos. Nada saía do controle. Convenhamos, a vida é bem mais fácil assim.
 Eu não pedi pra isso acontecer. Não pedi pra estar na mesma mesa que você naquela festa. Muito menos, pra que me olhasse daquela forma intensa. Não pedi, moço, pra te achar a pessoa mais fofa e engraçada que já vi. Total cara de sério e no entanto passo boa parte do tempo rindo com você. -E de você-.

Mas eu te conheci, não foi?
Até hoje me pergunto o por que de morar na mesma rua e no entanto, nunca ter reparado em você?
Talvez ainda não era pra ser.

Você é aquele meu ponto de paz. Um porto seguro. É o dono do melhor abraço.


Cê tocou minha cintura e me puxou mais pra perto. Olhou nos meus olhos como se no fundo, conseguisse enxergar além deles. E eu só conseguia pensar no ultimo porre que levei e no porque de ainda dar bola pro amor. E enquanto pensava, olhei pra você e o amor fez sentido de novo.


Ele não é uma coisa que machuca. Aprendi que o que machuca mesmo é a falta dele nas pessoas. 
Ou até, o gosto delas em tentar ter os outros na mão.  
O amor é colecionar detalhes. É estar rodeada de pessoas e sentir falta especialmente de uma. Amor é quando a ausência não se faz presente. Perceber que a sua felicidade é importante para o outro e notar o quanto se esforça pra lhe fazer feliz. É abraçar e sentir como se o mundo parasse ali. É desejar com toda força que o tempo não passe rápido quando se esta junto. 

                                                                                                             Amor é reciprocidade.

Um comentário:

  1. Oii, tudo bem?
    Respondi uma tag lá no meu blog e te indiquei pra responder tambem rs
    Espero que goste.. O link ta logo ai em baixo.. Beijos

    http://zeliiac.blogspot.com.br/2015/12/tag-sabendo-um-pouco-mais.html#.VmWaC3arTIU

    ResponderExcluir

Oi!♥
Comente sempre! Seja um membro ativo!
Amo responder comentários!