25 dezembro 2014

Ainda dói.



Seria hipocrisia escrever que já não sinto nada. Que não dói. Que as vezes- bem as vezes- eu não lembro de quem eu era com você.
Você era engraçado, tinha um sotaque fofo e era inteligente. Ficava vermelho a cada vez que eu te olhava seriamente.

Eu não vou te dizer que não te odiei por um bom tempo. Eu te odiei. E muito.
Quem não odiaria alguém que chegasse na sua vida, fizesse você se sentir diferente por um determinado tempo e depois-sem motivos- jogasse tudo fora? Saísse chutando o balde sem olhar pra trás?


Mas sabia, as decepções foram se acumulando aqui dentro - cada dia mais- em mim. Sabe quando alguém vai se afastando e deixando de ser frequente na sua vida? Quando você já não sente vontade de contar novidades pra esse amigo? Quando dói passar por lugares que já foram nossos..
Sabe? Cê sabe? Quer dizer, ainda sabe?

Dizem por aí, que os piscianos são extremamente orgulhosos. Mas, veja só: Você deveria ter me procurado, mas não procurou. Eu? Venci o orgulho e com o -resto- de vergonha na cara que tinha, lhe procurei. E você, deixou sua última oportunidade ir embora.

Eu sempre escrevi-sendo em papel ou num computador- e de certa forma, isso me ajudou a aliviar.

Desta vez, eu espero que esteja lendo esse texto porque eu quero te dizer que desisti. Quer dizer, de correr atrás. Que a partir do dia 01/01/15, as portas, janelas e gretas da minha vida, vão estar trancadas pra você.

Esse texto é pra te dizer que falta só seis dias pra o ano acabar e, meu querido, você vai embora junto com todas as lembranças, momentos, desejos, sonhos e o que foi nosso. Porque ainda dói e eu sei que essa dor vai ir embora. Sempre vai.

É como dizem, se o passado não morrer, o futuro não nasce.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi!♥
Comente sempre! Seja um membro ativo!
Amo responder comentários!